Morte de mulheres por overdose de drogas aumenta 260% em 18 anos nos EUA

VEJA

O estudo do CDC registra expansão de uso de antidepressivos, benzodiazepina, cocaína, heroína e opioides entre 1999 e 2017

As mortes por overdose de drogas em mulheres de meia-idade aumentaram 260% nos últimos 18 anos nos Estados Unidos, de acordo com relatório divulgado na última sexta-feira, 11, pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), principal autoridade sanitária do país. O CDC trata o fenômeno como uma epidemia.

O estudo cobre o período entre 1999 e 2017 e registra o aumento no número de mortes em mulheres de 30 a 64 anos por overdose de drogas que incluem antidepressivos, benzodiazepina, cocaína, heroína, opioides receitados e opioides sintéticos.

“As mortes por overdose continuam sendo inaceitavelmente altas, e são necessários esforços dirigidos à redução dessas mortes nesta crescente epidemia”, disseram os investigadores.

Nesse período, foi registrado um aumento de mortes por overdose de 200% entre as mulheres de 35 a 39 e de 45 a 49 anos de idade. O crescimento alcançou 350% entre aquelas de 30 a 34 anos de idade e de 50 a 54. Entre as que estavam na faixa de 55 a 64 anos, o aumento foi de 500%.

Os pesquisadores observaram um aumento de 6,7 mortes em cada grupo de 100 mil pessoas em 1999, ou seja, de 4.314 mulheres. Em 2017, 24,3 em cada 100 mil pessoas morreram – um total de 18.110.

As mortes por overdose com opioides sintéticos tiveram um aumento de 1.643%, enquanto as causadas por heroína registraram crescimento de 915%. No caso das drogas benzodiazepinas, a expansão foi de 830%.

Outros dos principais tipos de drogas ou remédios vinculados a overdoses ocorridas no período entre mulheres de meia-idade foram os antidepressivos, os medicamentos opiáceos prescritos e a cocaína.

As informações divulgadas acima foram publicadas pela Veja na última sexta-feira (11). Vale ressaltar que para a boa utilização de medicamentos, é fundamental a leitura da bula do remédio.

Outra boa saída para o uso correto de medicamentos, é a utilização do aplicativo MEDiD, o qual fornece diversas funcionalidades para facilitar a vida do paciente. O aplicativo preza pelo consumo consciente de medicamentos, alertando para produtos falsificados com informações sobre sua procedência, além de enaltecer a importância do paciente ter fácil acesso à bula dos medicamentos e receber alertas a respeito do consumo dos mesmos. Saiba mais em: www.medid.com.br

Publicação na íntegra: https://veja.abril.com.br/mundo/morte-de-mulheres-por-overdose-de-drogas-aumenta-260-em-18-anos-nos-eua/